Sudão dividido para Egito x Argélia

Maior país da África, o Sudão vê com euforia a chance de receber um jogo tão importante para o cenário do futebol mundial: Egito e Argélia, arquirrivais que medem forças nesta quarta-feira em busca de vaga na Copa de 2010.

De acordo com matéria da agência árabe Al Jazeera, o país anfitrião está dividido entre argelinos e egípcios.

Ocorre que o Sudão, vizinho do Egito, tem um histórico complicado com o país ao norte. Foi colônia egípcia (e britânica) ao alguns períodos do Século 19.

Os que se ressentem com este passado não têm dúvidas em, inclusive, desfraldar bandeiras argelinas nas janelas de carros e casas.

Já os que construíram laços afetivos com o vizinho não fazem cerimônia ao declarar torcida para os Faraós.

Há ainda um sentimento de gratidão, já que os egípcios escolheram o Sudão como palco do jogo extra (e venceram o sorteio contra os argelinos, que haviam escolhido a Tunísia).

Também banhado pelo Rio Nilo, o Sudão é um país muçulmano. Ocorre que boa parte da população adota outras religiões, o que faz do país um barril de pólvora. Um paupérrimo barril de pólvora.

O conflito de Darfur (região a Oeste), que se intensificou em 2003, envolve não apenas religião, mas também atritos étnicos e territoriais.

De acordo com organizações humanitárias, o poder central sudanês cometeu genocídio contra a população civil da região. Há centenas de milhares de mortos e milhões de refugiados.

O jogo desta quarta será disputado no Estádio Al Merreikh, em Omdurman, cidade ao lado da capital sudanesa, Cartum.

Ciente da ameaça da animosidade entre as duas torcidas, o governo do Sudão reforçou o esquema de segurança para o jogo. As duas torcidas irão chegar ao palco do jogo por diferentes rotas.

Luiz Augusto Lima

Jornalista, 40 anos. Era fã do Frank Poncherello, mas o estilo sempre foi mais Jon Baker.
Todos os posts do Luiz

Assine a newsletter do Esporte Fino